Como medir a riqueza


Até agora a área economica é o fator mais significativo no avanço da historia humana. Por forças econômicas foram feitas guerras,uniões familiares estratégicas, prosperarem civilizações e culturas.

Por isso ganhou importância o medir um pais no seu perfil econômico, com o índice PIB: produto interno bruto.

Robert_KennedyNo ano de 1968 o senador americano Bob Kennedy foi um dos primeiros, em um famoso discurso na universidade do Kansas, que criticou o uso do PIB para medir a riqueza de uma nação. O cálculo do PIB inclui a produção de armas e de objetos inútiles da publicidade; não inclui a poluição, a qualidade da educação, os divórcios.

Portanto, no Brasil, a Fundação Getulio Vargas está pensando em dar menos importância ao PIB e medir de uma nova maneira, com inspiração no Butão, pequeno estado entres as montanhas da Himalaya. Lá se mede o FIB: felicidade interna bruta.
Esse índice é parecido com com aquele das Nações Unidas, do desenvolvimento humano (IDH). Mas o FIB do Butão há algo mais, ele mede 9 fatores: o bem-estar psicológico, saúde, uso do tempo, vitalidade comunitária, educação, cultura, meio ambiente, governança e padrão de vida.

Quero fechar com duas perguntas.
1) O Brasil é o sexto no PIB mundial, mas octogésimo quarto no índice de desenvolvimento humano. Como será naquele de felicidade bruta mundial?
Não estou muito confiante que estaria nas primeiras dez posições, embora do ponto de vista de uma organização ecológica britânica, com seu “Happy Planet index”, o gigante sul-americano está no nono lugar, no ano 2009. Em Fortaleza foi discutido do assunto…

2) Levando em conta que Políticas Publicas/Governo estão se aproximando à natureza da empresa privada: a empresa privada esta também se preparando para medir a sua riqueza com um indice de felicidade? Eu acho que P.Kotler ou a Coca-Cola responderiam que sim…

Ferrari: brand mais valioso do mundo


ferrari2Muito mais pequena de gigantes como Google, Coca-Cola ou Apple, a Ferrari é a marca mais valiosa do mundo, segundo Brand Finance: “Ferrari is the world’s most powerful brand, according to leading brand valuation and marketing experts”.

A lista completa de 500 brands, será publicata no World Trademark Review no dia 28 fevereiro 2013. 

Interessante destacar que Ferrari é uma empresa que nunca fiz publicidade “convencional” (anúncios na televisão, outdoor, etc.), mas que ponta tudo na qualidade do seu produto e no atendimento e na comunidade/tribu dos seus clientes (Ferrari Club, Ferrari Owners).

A minha parte italiana se orgulha desse resultado: parabéns Ferrari, parabéns Italia!

Pra fechar, um ótimo comercial da Shell, exemplo de storytelling da Ferrari:

Relatório de pesquisas do Acre, 2009-2012


Na elaboração de um plano estratégico de marketing para um trabalho acadêmico, pesquisei sobre o território Acreano. Resumo aqui em baixo alguns fatores ecológicos, econômicos e sociais que podem ser de interesse comun.

FATORES SOCIAIS

acreDe acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a capital Rio Branco, com 91,82% de urbanização, concentra o maior número de habitantes, 336.038, do Acre. Com a maior renda per capita do estado, grande parte da população economicamente ativa de Rio Branco desenvolvem atividades no setor de administração, educação, saúde pública, comércio e serviços, atividades imobiliárias, construção civil e indústria, o que influência muito no mercado de consumo da região.

Os dados publicados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV-2009), mostram que o Acre apresenta 7.16% de classe social A, o maior índice entre os estados da região norte do Brasil. Além de manter o maior índice com a classe A+B, 11,18%. Nas pesquisas que identificam às classes A+B+C o Acre é o segundo estado com o índice de 57,90%. E detém o segundo menor índice com classes D+E (classes mais baixas) da região norte, 42,1. Continuar lendo Relatório de pesquisas do Acre, 2009-2012

Cobertura eventos: Rodeio Bujari


No 2011, foi contratado da Prefeitura de Bujari para a cobertura do evento 2° Expo Bujari.

Foi muito interessante trabalhar em esses dias também porque o mundo do Rodeio pra me era uma novidade.

Minha realização foi do jeito “one man band show”: eu na câmera (Canon Xm2), na edição video, na procura de entrevistas dos personagens principais, cuidando de ter uma boa iluminação. Quando estava livre disso, eu tirava também fotos…
Ficamos satisfeitos do resultado final.

Foto com Canon 350D, 255mm, ISO 1600. By Nicola Di Grazia
Foto com Canon 350D, by Nicola Di Grazia